Miguel Albuquerque defende que XVIII Congresso do PSD-Madeira deve ser adiado

Decisão sobre reunião magna do PSD-Madeira será tomada “na próxima semana”.

Foto
Miguel Albuquerque (PSD-Madeira) Paulo Pimenta

O líder do PSD-Madeira, Miguel Albuquerque, declarou esta quinta-feira que o XVIII congresso regional do partido, agendado para 21 e 22 de Novembro, deverá ser adiado, por razões de segurança, na sequência da pandemia da covid-19.

“Será quase certo o adiamento [do congresso]”, afirmou o também presidente do Governo da Madeira à margem de uma visita que efectuou à escola básica e secundária da Calheta, na zona oeste da ilha.

Miguel Albuquerque, que é o único candidato à liderança do PSD-Madeira nas eleições directas que se realizam na sexta-feira, complementou que o congresso regional, que tem como palco escolhido o Madeira Tecopolo, no Funchal, só acontecerá se estiverem reunidas “todas as condições de segurança, de distanciamento, para o poder fazer”.

O responsável social-democrata madeirense salientou tratar-se do congresso regional de um “partido que está no governo” e este executivo, “que determina perante os cidadãos situações que são imperativas de segurança”, pelo que “não pode dar maus exemplos”.

“Em primeiro lugar está o interesse público, somos um partido de governo responsável e não vamos fazer nenhum evento violando as regras que a Direcção Regional de Saúde determinou”, sublinhou o chefe do executivo insular de coligação PSD/CDS.

Miguel Albuquerque adiantou que a decisão sobre o adiamento da reunião magna do PSD-Madeira será tomada “na próxima semana”.

“Mas, na actual situação, com o pico pandémico que estamos a atravessar, não podemos correr riscos, nem dar maus exemplos”, vincou.

Cerca de 3000 militantes do PSD-Madeira devem reconduzir na sexta-feira Miguel Albuquerque na liderança do partido, numas eleições internas, com uma lista única, na qual não tem oponentes.

Miguel Albuquerque foi eleito líder dos sociais-democratas em 29 de Dezembro de 2014, com 64% dos votos num universo de 6232 votantes, um resultado superior ao alcançado pelo histórico presidente do partido na região, Alberto João Jardim, em 2012, num ato eleitoral que foi disputado em duas voltas.

Nas últimas directas, em 14 de Dezembro de 2018, foi reeleito, sendo também o único candidato, reunindo 98,4% dos votos.

Miguel Albuquerque assumiu pela primeira vez o cargo de presidente do Governo Regional da Madeira em 20 de Abril de 2015, tendo sido reeleito em 22 de Setembro de 2019.

Sugerir correcção