Giuliani “apanhado” por Borat quase com as calças nas mãos

O advogado pessoal de Trump foi participante involuntário num sketch do novo filme de Sacha Baron Cohen, que estreia esta sexta-feira. Diz que estava apenas a tirar o microfone após o que acreditava ser uma entrevista.

Foto
Rudy Giuliani é um dos principais aliados de Trump Reuters

O advogado pessoal de Donald Trump, Rudy Giuliani, foi a mais recente vítima dos sketches do humorista Sacha Baron Cohen, através do seu alter ego Borat.

A cena que está a ser descrita pela generalidade da imprensa norte-americana mostra Giuliani deitado numa cama de um quarto de hotel, com as mãos dentro das calças na presença da actriz Maria Bakalova, que no filme interpreta o papel de filha de Borat, mas que na altura finge ser uma jornalista.

Os dois vão para o quarto, onde se encontram várias câmaras ocultas, por sugestão da actriz, que convida Giuliani para uma bebida após uma entrevista. Depois de lhe ser retirado o microfone, o ex-presidente da Câmara de Nova Iorque aparece deitado na cama aparentemente a retirar a camisa das calças.

A cena é interrompida pela entrada de rompante da personagem Borat que diz: “Ela tem 15 anos, é demasiado velha para si.”

As imagens, que ainda não estão disponíveis para o público em geral, fazem parte do novo filme de Cohen, Borat Subsequent Moviefilm, distribuído pela Amazon Prime a partir desta sexta-feira.

No entanto, os relatos sobre o episódio a envolver Giuliani, um dos principais aliados de Trump, apareceram pela primeira vez em Julho, quando o próprio apresentou uma queixa junto da polícia para denunciar o comportamento de Cohen. “Este tipo entra a correr, a usar aquilo que posso descrever como uma roupa louca, cor-de-rosa, transgénero”, disse então o advogado ao New York Post.

Só mais tarde é que Giuliani se apercebeu que tinha sido mais uma “vítima” das manobras satíricas de Borat. “Pensei em todas as pessoas que ele tinha enganado antes e senti-me bem comigo próprio porque ele não me apanhou”, afirmou Giuliani ao mesmo jornal.

Já depois de as imagens terem circulado, Giuliani disse estar apenas a retirar o microfone quando foi filmado no quarto de hotel. “Quando o equipamento electrónico foi retirado, uma parte prendeu e a minha camisa saiu um bocado para fora das calças, embora as minhas roupas estivessem no lugar. Recostei-me e pus a camisa para dentro, e é dessa altura a imagem que eles têm e que parece manipulada”, explicou o advogado em entrevista à rádio WABC.

No novo filme da saga de Borat, o falso jornalista é enviado para os EUA pelo Governo do Cazaquistão para tentar cair nas boas graças da Administração Trump. Para isso, leva consigo a sua filha menor de idade, Tutar, para a entregar a troco de favores políticos.