coronavirus,direccaogeral-saude,saude,ciencia,virus,doencas,
Joy Malone/Reuters
Perguntas e Respostas

Afinal, quem pode ficar apenas dez dias em isolamento?

O conhecimento científico vai aumentando e permite algumas alterações nas regras das autoridades de Saúde. Uma das mudanças que estarão a causar alguma confusão tem que ver com o período de isolamento que, em situações muito específicas, passou para os dez dias.

Pode parecer estranho que uma pessoa com um resultado positivo num teste para SARS-CoV-2 passe menos tempo em casa do que uma pessoa que não sabe se está infectada. A explicação está no período de incubação do vírus — o tempo entre a exposição ao vírus e o início dos sintomas. O SARS-CoV-2, o vírus que causa a covid-19, terá um período de incubação que pode variar entre os dois e os 14 dias. Ou seja, quem não sabe ainda se está infectado depois de um contacto de risco tem de esperar os 14 dias. É uma decisão baseada na ciência.

O período de isolamento foi reduzido de 14 para dez dias?
Sim, mas apenas para pessoas que tiverem um teste com resultado positivo para o vírus SARS-CoV-2 e com formas ligeiras de doença (ou seja, um doente que não precisa de internamento) e que não sejam imunodeprimidos (que têm uma evolução com maior risco de instabilidade e maior risco de transmitir o vírus durante mais tempo).

Há alguma condição imposta?
Sim, para que o período de isolamento possa ser encurtado nos casos de pessoas com sintomas ligeiros de covid-19 ou assintomáticas e com teste positivo, o isolamento só pode terminar passado dez dias do início dos sintomas e só se estiverem sem utilizar antipiréticos (para controlar a febre) durante três dias consecutivos e apresentem melhoria significativa dos sintomas.

E nos casos em que não temos um resultado positivo no teste?
Em casos em que não há confirmação da infecção ou um mesmo um resultado negativo num teste ao novo coronavírus, o período de isolamento profiláctico mantém-se nos 14 dias.

Então, um caso positivo pode ter um isolamento mais curto do que um caso de um contacto de risco sem diagnóstico?
Sim. Só nos casos com resultado positivo, consideram os especialistas, é que é seguro diminuir o tempo de isolamento para dez dias sem pôr doente ou a comunidade (pelo perigo de contágio) em risco. Por exemplo, no caso de uma turma com um aluno que teve o resultado positivo no teste, na verdade, o aluno infectado com confirmação de um resultado laboratorial pode fazer um isolamento de apenas dez dias (se apenas tiver sintomas ligeiros), enquanto os seus colegas terão de cumprir os 14 dias de isolamento.

O que sustenta esta diferença de critérios?
A explicação está no período de incubação do vírus — o tempo entre a exposição ao vírus e o início dos sintomas. O SARS-CoV-2, o vírus que causa a covid-19, terá um período de incubação que pode variar entre os dois e os 14 dias. Por isso, mantém-se a recomendação de 14 dias de quarentena para casos de pessoas que tiveram contacto com um caso positivo para ter a certeza de que não foram infectadas e que não espalham o vírus. Assim, a redução do isolamento só é segura para pessoas que tiverem teste positivo e que, por isso, já se sabe que passaram pelo período de incubação. Além disso, tal como justificou a directora-geral da Saúde, Graça Freitas, sabe-se já que “uma pessoa [com covid-19] é infecciosa 48 horas antes de manifestar sintomas” e “nos doentes ligeiros a capacidade de infectar vai diminuindo com o tempo”.

Pode parecer injusto que uma pessoa com um resultado positivo num teste para SARS-CoV-2 passe menos tempo em casa do que uma pessoa que não sabe se está infectada e, por exemplo, poderá ter tido um contacto de risco. Parece injusto, mas não é. Não é uma questão de justiça é uma decisão baseada na ciência.

Quarentena e isolamento são conceitos diferentes?
A Organização Mundial da Saúde (OMS) faz a distinção entre isolamento (para casos positivos) e quarentena (para contactos de risco ou viajantes). A OMS determina actualmente que os infectados assintomáticos podem ter alta dez dias após um teste positivo para SARS-CoV-2. Fora isso, a OMS recomenda que todos os contactos de indivíduos com covid-19 confirmada ou provável sejam postos em quarentena numa instalação designada ou em casa por 14 dias a partir da sua última exposição.

É preciso ter um resultado negativo no teste para pôr fim ao isolamento de dez dias das pessoas que tiveram antes um teste positivo?
Não. A norma da Direcção-Geral da Saúde (DGS) determina que nos casos assintomáticos e de doença ligeira ou moderada (que não necessitam de internamento) não há necessidade de realização de teste laboratorial para SARS-CoV-2 ao fim de dez dias, desde que as pessoas infectadas e que tiveram alguns sintomas se encontrem bem após pelo menos três dias sem tomar antipiréticos.

Onde posso consultar o documento da Direcção-Geral da Saúde que estabelece estas medidas?
A Norma 004/2020 Covid-19: Abordagem do Doente com Suspeita ou Confirmação de Covid-19 foi publicada pela Direcção-Geral da Saúde a 23 de Março de 2020 e actualizada a 14 de Outubro. Pode ser consultada aqui ou no site da DGS (dgs.pt).

Sugerir correcção