Torne-se perito

Olympiacos de Pedro Martins bate Marselha de Villas-Boas nos descontos

Bayern Munique goleou Atlético Madrid, enquanto o Liverpool venceu pela margem mínima o Ajax, em Amesterdão. Lukaku bisou frente ao Borussia Mönchengladbach.

bayern-munique,olympiacos,futebol,desporto,liga-campeoes,futebol-internacional,
Foto
Reuters/ALKIS KONSTANTINIDS

O Olympiacos, do técnico português Pedro Martin,s venceu esta quarta-feira, por 1-0, em Atenas, o Marselha, de André Villas-Boas, na primeira jornada do grupo C da Liga dos Campeões, num duelo luso decidido mesmo ao cair do pano pelo egípcio Hassan (1-0).

Depois da entrada em cena brilhante de Luís Castro, com uma vitória sobre o Real Madrid, em Espanha, o encontro - para além do Manchester City-FC Porto - que reunia dois dos quatro técnicos portugueses em acção na fase de grupos da Champions só não terminou em branco porque o Hassan marcou, aos 90+2’, num golpe de cabeça certeiro, após cruzamento de Valbuena, que abateu o antigo clube. O Marselha de Villas-Boas dividiu o jogo, mas saiu sem pontos da Grécia. O Olympiacos ainda marcou (52') por Masouras, em lance anulado por fora-de-jogo, a indicação do VAR.

Mas a noite da Liga milionária ofereceu muito para além dos interesses lusos. Sob tensão, depois do teste positivo de Gnabry, infectado com covid-19, o campeão em título entrou... a golear uma equipa espanhola. O Bayern Munique enfrentava um Atlético Madrid à prova de bala (sofreu apenas um golo esta época, em quatro jogos).

Infelizmente para a equipa de João Félix, que teve um golo anulado ao português, os bávaros entraram com fome e Coman abriu uma fenda (28’) que Goretzka (41’) cavou mais fundo. Em tese, o Bayern Munique tinha a questão praticamente resolvida. Mas só depois da passagem do “cometa" Tolisso (66’) se dissiparam todas as dúvidas, numa fase em que o Atlético ameaçava reentrar na discussão.

Coman, em brilhante lance individual (72’), selou a goleada num slalom gigante. Sem razões para celebrar estiveram os goleadores Lewandowski e Luis Suárez, ambos em branco.

Em matéria de campeões, o antecessor do Bayern iniciou nova caminhada com uma vitória pela margem mínima, alcançada em Amesterdão, frente ao Ajax. Tagliafico (35’) marcou na própria baliza, após arrancada de Mané, que acabou por provocar o erro do defesa argentino e garantir a vitória do Liverpool mas não a liderança do grupo D, reclamada pela Atalanta, que goleou (0-4) o estreante Midtjylland, na Dinamarca.

Em Milão, o Inter empatou (2-2), com bis de Lukaku, a abrir (49’) e a fechar (90’) ante o Borussia Mönchengladbach, que depois de ter estado em desvantagem, sonhou com a vitória em casa do finalista vencido da última edição da Liga Europa. Bensebaini, de penálti (63') e Hofmann (84') estiveram perto de conseguir um resultado ao nível do conquistado pelo Shakhtar, o que inverteria toda a lógica do grupo B.

Sugerir correcção