Vida e obra de Alexandre O’Neill disponíveis num site da BNP

A nova página abre um caleidoscópio de informações sobre o poeta surrealista, visto por ele próprio e por outros. “Foi feito à [sua] imagem e semelhança”, diz Joana Meirim, coordenadora do projecto.

cultura,biblioteca-nacional-portugal,poesia,literatura,culturaipsilon,livros,
Foto
Alexandre O'Neill por André Carrilho DR

Um novo site sobre Alexandre O'Neill, que se debruça sobre todas as suas facetas, da vida à obra, do homem ao poeta, está a partir desta terça-feira disponível na página da Biblioteca Nacional de Portugal (BNP).

O Site do O'Neill, como se chama, abre um caleidoscópio de informações sobre o poeta surrealista, visto por ele próprio e por outros, e sobre múltiplos aspectos da sua vida, do seu humor e da sua literatura. Segundo Joana Meirim, coordenadora do projecto, o “Site do O'Neill foi feito à imagem e semelhança do poeta que lhe dá nome”. “Assim, não espere quem o visita que se diga Debaixo daquela arcada ou A vida e obra de Alexandre O'Neill. Ficamos pela Vidinha, pelo Tomai Lá do O'Neill, passamos por várias Olhadelas e ainda espreitamos a Biblioteca”.

Quando o visitante entra no site, é imediatamente direccionado para o Início, uma página que o recebe com a assinatura de Alexandre O'Neill, a encabeçar o poema Caixadòclos (uma espécie de autobiografia, reveladora de como o poeta não se levava a sério, recorrendo à auto-ironia e auto-depreciação), acompanhado de uma caricatura desenhada pelo ilustrador André Carrilho.

A partir deste “início”, podem visitar-se as diversas opções do menu, que começam com Vidinha, um capitulo com vários subcapítulos que apresentam o poeta no seu todo. Nesta secção podem encontrar-se, entre outros materiais, a sua biografia, os auto-retratos do poeta, a sua correspondência, um texto de Maria Antónia Oliveira, em que descreve o processo de escrever a biografia de O'Neill a partir dos testemunhos orais dos seus amigos, e um resumo do espólio do autor, escrito por Joana Meirim, sob o título “uma coisa assim em forma de espólio”.

A opção que se segue chama-se Tomai lá do O'Neill e reúne toda a bibliografia publicada, assim como excertos de entrevistas que deu, as participações que teve ao longo da vida na televisão, na publicidade, no teatro ou em antologias, e as traduções que fez.

Olhadelas para O'Neill apresenta uma listagem, por ordem alfabética de autores, de toda a bibliografia existente, portuguesa e estrangeira, sobre o poeta, abarcando uma vasta diversidade de suportes, desde ensaios a teses de doutoramento, passando por artigos ou crónicas em jornais ou revistas.

A última opção do site é a Biblioteca, e introduz a “biblioteca possível de Alexandre O'Neill”, com uma descrição da sua biblioteca particular: onde estava, como foi constituída, que destino teve.

Aqui é possível ver primeiras páginas de livros de diversos autores, com dedicatórias que escreveram a O'Neill, como é o caso de Carlos Drummond de Andrade, Herberto Helder, Mário Cesariny, Natália Correia ou Vinicius de Morais, entre outros.

Esta página tem ainda uma entrada para a rede de bibliotecas de Constância (a vila onde o poeta morava por temporadas e a quem o filho doou o espólio bibliográfico do pai), onde se pode consultar virtualmente todos os livros que estavam nas prateleiras de casa de Alexandre O'Neill.

O acervo do poeta tem sido entretanto acrescido de outras doações de pessoas que com ele privaram e que inclui, por exemplo, monografias de arte, uma máquina de escrever e fotografias.

Este site é uma das linhas de trabalho do projecto Lugares de O'Neill, que se desenvolveu entre 2018-2019, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, integrado no Centro de Estudos de Comunicação e Cultura da Universidade Católica Portuguesa. Este projecto encontra-se agora, juntamente com o espólio do autor, na Biblioteca Nacional de Portugal.

Sugerir correcção