Mau tempo está de regresso e já condiciona actividade no aeroporto da Madeira

Chuva forte, vento intenso e trovoada. País está praticamente todo sob aviso amarelo até ao final do dia de terça-feira. Depressão Bárbara agrava as condições adversas já previstas.

Nos próximos dias não é conveniente sair de casa sem o guarda-chuva
Foto
Nos próximos dias não é conveniente sair de casa sem o guarda-chuva André Rodrigues

A semana vai ser de chuva intensa e segunda e terça-feira todo o território do continente estará sob aviso amarelo, por causa da precipitação e do vento forte. O Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA) também deixa sob aviso amarelo os arquipélagos da Madeira e dos Açores, com excepção, neste último caso, das ilhas do grupo Oriental (São Miguel e Santa Maria). Mas nas ilhas o mau tempo chegou mais cedo e este domingo já condicionou o tráfego no Aeroporto Cristiano Ronaldo, na Madeira, com o centro montanhoso da ilha a permanecer até amanhã sob aviso laranja por causa da chuva e vento. Os efeitos da depressão Bárbara levaram, já este domingo, o IPMA a alertar para a previsão de um agravamento das condições metereológicas superior ao que era esperado.

Segundo informação prestada à Lusa por um responsável do aeroporto madeirense, até à hora do almoço, pelo menos dois aviões, provenientes de Paris (França) e Londres (Inglaterra), não aterraram e regressaram ao local de origem, por causa da chuva, trovoada e vento forte que se faziam sentir na região. “Até às 10h25, hora em que aterrou no aeroporto da Madeira um avião da TAP vindo do Porto, esteve tudo normal”, referiu a mesma fonte.

A situação não é melhor no mar, com a capitania do Porto do Funchal a emitir também um aviso para a má visibilidade que se faz sentir na zona costeira e recomendando às embarcações que se encontravam ao largo para regressarem aos portos de abrigo. A embarcação que faz a ligação entre a Madeira e o Porto Santo também cancelou as viagens programadas para este domingo e segunda-feira, por os seus responsáveis considerarem que as condições meteorológicas previstas e que já se fazem sentir põem em causa “a segurança da embarcação e dos passageiros”, refere a Lusa.

O mau tempo que a Madeira já sente deverá estender-se ao resto do território nacional a partir desta segunda-feira, com o agravamento das condições a fazerem-se sentir principalmente a partir do meio-dia.

À previsão inicial de “período de chuva, por vezes forte e persistente” e rajadas de vento que podem variar entre os 80 quilómetros por hora e os 100 quilómetros por hora, nas terras altas, sobretudo no Norte e Centro, o IPMA acrescentou este domingo os efeitos da depressão Bárbara. A depressão deverá agravar ainda mais o mau tempo previsto, nomeadamente ao nível do vento, com a possibilidade da existência de rajadas até 130 quilómetros hora nas terras altas. O IPMA avisa que, no continente, “os valoras de precipitação acumulada em 24 horas, em especial no dia 20, poderão ultrapassar 50 milímetros em vários locais do território, podendo ser superior a 100 milímetros nas zonas montanhosas”. No Algarve o alerta é também para a agitação marítima, com ondas que podem chegar aos 3,5 metros, alerta o IPMA.

Em situações de aviso amarelo recomenda-se especial prudência na condução, sobretudo por causa da visibilidade e da possibilidade de surgimento de lençóis de água, e também na circulação junto à costa. É conveniente limpar locais de escoamento de água e recolher, se possível, estruturas soltas que se encontram no exterior das habitações.

Sugerir correcção