Torne-se perito

João Almeida ganha tempo a todos e é cada vez mais líder do Giro

Neste domingo haverá um dia crucial no futuro de João Almeida no Giro – o português deverá ser atacado por todos os lados –, mas também para Rúben Guerreiro: o líder da montanha terá a camisola azul em teste.

volta-italia,modalidades,desporto,ciclismo,
Fotogaleria
DR
volta-italia,modalidades,desporto,ciclismo,
Fotogaleria
Almeida no contra-relógio deste sábado DR
João Almeida no Giro 2020
Fotogaleria
João Almeida no Giro 2020 LUSA/LUCA ZENNARO

No dia 3 de Outubro, na etapa 1 da Volta a Itália, João Almeida fez mais do que lhe era pedido e, no contra-relógio, ganhou tempo a todos os candidatos ao triunfo no Giro  na altura, Almeida ainda não era um deles.

Neste sábado, na etapa 14, o português voltou a colocar na estrada os predicados que lhe são reconhecidos na arte de bem pedalar contra o relógio – e que o próprio já tinha assumido em declarações ao PÚBLICO. Fuglsang, Nibali, Kelderman, Pozzovivo, Bilbao, Konrad ou Majka são candidatos ao triunfo na Volta a Itália. E são nomes de ciclistas que perderam tempo para João Almeida neste “crono”. Todos, sem excepção. E ninguém que começou o dia no top-10 fez melhor do que o ciclista das Caldas da Rainha.

PÚBLICO -
Foto
A classificação geral do Giro

Os 40 segundos de vantagem com que Almeida partiu para esta etapa são, agora, 56 segundos, depois do sexto lugar no contra-relógio. Suficientes para que o português segure a liderança nas etapas brutalmente duras que aí vêm? É difícil de dizer. Mas 56 segundos são, para já, um bom ponto de partida perante Wilco Kelderman, segundo classificado.

Mas a grande notícia do dia, para Almeida, é mesmo o atraso dos restantes candidatos ao triunfo: Bilbao (terceiro classificado na geral) já está a 2m11s do líder da corrida, Nibali a 2m30s, Majka e Pozzovivo a 2m33s e Fuglsang a 4m08s.

Neste sábado, no nordeste de Itália, João Almeida foi o último a partir para a estrada, honra que cabe sempre ao líder da corrida, e fez 34 quilómetros, entre Conegliano e Valdobbiadene, em 44m10s. Melhor do que Almeida só cinco ciclistas. Um deles, Filippo Ganna, mostrou que não tem quem lhe faça frente quando se fala de contra-relógio. O italiano, campeão do mundo da especialidade, venceu a terceira etapa neste Giro, depois dos triunfos nas etapas 1 (contra-relógio) e 5 (vingou numa fuga).

O atraso na geral dos principais candidatos ao triunfo é um ponto de partida para a previsão da etapa deste domingo, na qual não há muitos cenários possíveis: está agendada luta pela vitória no Giro.

A etapa traz um percurso brutal, com três contagens de montanha de segunda categoria e uma chegada em alto, de primeira, em Piancavallo, que chega a ter quase 12% de inclinação.

Este será, portanto, um dia crucial no futuro de João Almeida no Giro – o português será atacado por todos os lados, sobretudo pelos candidatos mais atrasados –, mas também para Rúben Guerreiro: o líder da montanha terá a camisola azul em teste.

Sugerir correcção