Governo admite ajustar novo apoio aos trabalhadores para se aproximar da esquerda

Disponibilidade do executivo para negociar é “total”, mas durante a discussão do Orçamento do Estado na especialidade e dentro das “metas” orçamentais.

Foto
O secretário de Estado da Segurança Social espera pela aprovação do OE na generalidade para Rui Gaudêncio

Depois de ouvir as críticas do Bloco de Esquerda (BE), o Governo admite negociar e ajustar as regras do novo apoio extraordinário a quem perdeu o emprego ou enfrenta uma quebra na actividade. Mas há uma condição: fazê-lo durante o debate do Orçamento do Estado na especialidade. Uma forma de piscar o olho ao Bloco e aos outros partidos da esquerda com quem tem negociado, para que deixem passar a proposta na votação na generalidade, a 28 de Outubro.