Faculdade de Direito suspende professor que compara feminismo ao nazismo

Em final de Setembro, a direcção da Faculdade retirou os programas das cadeiras para os analisar e abriu um processo disciplinar, em sequência da mediatização do caso. O programa encarava a “violência doméstica como disciplina doméstica” e a “advocacia dita ‘de género’ ou ‘de violência doméstica’” como “do torto contra a família”.

Foto
Em causa está um docente da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa Nuno Ferreira Santos

Depois da polémica e de um processo disciplinar instaurado ao professor de Direito Penal Francisco Aguilar, que compara o feminismo ao nazismo em cadeiras de mestrado, a direcção da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, onde dava aulas, suspendeu-o de funções. A informação foi avançada ao PÚBLICO pelo secretariado daquela faculdade na tarde desta quarta-feira. A mesma faculdade, porém, não adiantou o motivo oficial da suspensão apesar de ter sido questionada pelo PÚBLICO.

Sugerir correcção