Torne-se perito

Esperança é a palavra de ordem na Feira do Livro de Frankfurt virtual

Esta é uma edição que se espera mais inclusiva apesar de ser feita à distância. Até ao próximo domingo, editores, escritores e leitores estão ligados em rede, num ano especial daquela que é a mais importante feira do mercado editorial.

livro,cultura,feira-livro-frankfurt,culturaipsilon,livros,alemanha,
Foto
Lydia Hilebrand, da &Töchter Verlags Marc Jacquemin/ Frankfurter Buchmesse

A alemã Lydia Hilebrand, uma das fundadoras da editora &Töchter Verlag sediada em Munique, com o seu entusiasmo juvenil e tendo como bandeiras a sustentabilidade, a diversidade e a inclusão, é o rosto de uma nova geração de editores. Nesta terça-feira foi ela a escolhida para estar presente na conferência de imprensa de abertura da 72.ª edição da Feira do Livro de Frankfurt, ao lado do director Juergen Boos e da presidente da Associação de Editores e Livreiros alemães, Karin Schmidt-Friderichs. Foi o arranque da edição inteiramente digital, por causa do aumento do número de casos de infecções por covid-19 na Alemanha e no mundo, daquela que é a mais importante feira dedicada ao mercado editorial.