Portugal falha na aplicação da lei contra a corrupção no comércio internacional

Relatório da Transparência Internacional revela que desde 2016 apenas foram investigados quatro crimes de suborno a agentes estrangeiros — todos envolvendo empresas angolanas — e nenhum deu lugar a sanções.

Foto
Isabel dos Santos é o rosto principal dos Luanda Leaks, ainda em investigação Nelson Garrido

Portugal faz pouco para investigar os crimes de pagamento de suborno a agentes públicos estrangeiros e não melhorou nos últimos quatro anos, revela o relatório Exportando a Corrupção elaborado pela Transparência Internacional e divulgado esta terça-feira. Desde 2016, apenas quatro casos foram investigados pelas autoridades portuguesas e nenhum deu origem a sanções até agora.