OE 2021: sempre o défice e a dívida?

O que se conhece desta proposta de OE 2021 deixa transparecer o medo (do peso) da dívida pública, porque se procura minimizar a despesa e o investimento público no actual contexto. Há, no entanto, muito de positivo na proposta.

A proposta de Orçamento do Estado de 2021 (OE 2021) deixa transparecer que o Governo está muito preocupado com o défice e, sobretudo, com a dívida pública. Esta última, que tinha sido reduzida em termos relativos, com muitos custos políticos e sociais (e austeridade “soft”), de 131,5% do PIB em 2016 para 117,2% do PIB em 2019, dispara para 133,8% do PIB em 2020, qual trabalho de Sísifo.