Opinião

A inevitabilidade de um acordo à esquerda no Orçamento do Estado para 2021

Seria provavelmente incompreensível para os cidadãos que, por um braço-de-ferro político, os partidos da esquerda parlamentar não se entendessem no Orçamento do Estado para 2021.

O Orçamento do Estado para 2021 é, na segunda-feira, entregue pelo Governo na Assembleia da República, e tem já votação na generalidade marcada para 28 de Outubro e votação final global para 26 de Novembro. A análise racional da situação do país, quer no que diz respeito à evolução da pandemia de covid-19, quer as subsequentes crises económica e social por ela provocadas, só permite concluir que as contas do Estado para 2021 irão ser aprovadas no Parlamento — ainda que não seja possível adivinhar se serão cumpridas ou se será necessário um orçamento suplementar no próximo ano, caso a situação de crise venha a ser mais grave do que o Governo prevê.