Socialista João Soares declara apoio a eventual recandidatura de Marcelo

O antigo presidente da Câmara de Lisboa frisa depois ter a “convicção, e o desejo, de que um novo mandato presidencial de Marcelo Rebelo de Sousa possa ser ainda melhor do que o que está a terminar”.

João Soares
Foto
João Soares LUSA/AMPE ROGÉRIO

O antigo ministro socialista João Soares manifestou nesta sexta-feira apoio a uma eventual recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa nas eleições presidenciais, considerando “muito positivo” o mandato do actual Presidente da República, contrastando com “alguns que o antecederam”.

Esta posição foi transmitida pelo antigo presidente da Câmara de Lisboa e ex-deputado socialista na sua conta pessoal na rede social Facebook, num texto em que o filho do primeiro líder do PS e antigo chefe de Estado, Mário Soares, se define ideologicamente como “um homem de esquerda” e “socialista”.

“Na minha opinião a vitória eleitoral do actual Presidente, Marcelo Rebelo de Sousa, não oferece grandes dúvidas. Mas, claro, não é por isso que o apoio. Apoio-o porque a avaliação que faço do seu primeiro mandato é positiva. Tenho a convicção que uma grande parte de nós portugueses também a faz e, portanto, a vitória que provavelmente obterá nas próximas eleições será merecida”, sustenta João Soares.

Para o antigo ministro da Cultura, Marcelo Rebelo de Sousa tem desempenhado “um trabalho positivo, por vezes mesmo muito positivo, no exercício das suas funções como Presidente” da República.

“Quero que continue. Contrasta aliás com alguns que o antecederam. E, sublinho, não me parece poder vir a configurar ameaças e maleitas que tiveram lugar noutros segundos mandatos presidenciais”, aponta, aqui numa resposta indirecta a teses de dirigentes socialistas que se inclinam para apoiar a candidatura presidencial da ex-eurodeputada do PS Ana Gomes.

Ainda a propósito do seu apoio a uma recandidatura do actual chefe de Estado, João Soares escreve também que não é uma pessoa de “louvaminhas ou de oportunismos políticos ou outros”.

“Digo por regra o que penso, e sinto. Conheço Marcelo Rebelo de Sousa há muitos anos. Fui mesmo seu companheiro de escola. Conheço bastante bem o seu percurso pessoal e político. Conheço, portanto, as suas qualidades algumas bem grandes. E alguns defeitos que também tem, como todos nós”, refere.

O antigo presidente da Câmara de Lisboa frisa depois ter a “convicção, e o desejo, de que um novo mandato presidencial de Marcelo Rebelo de Sousa possa ser ainda melhor do que o que está a terminar”.

“Que se esconjurem fantasmas e espantalhos, que alguns agitam, quanto a um segundo mandato. Quero dar o meu contributo pessoal, por modesto que seja, para que esse segundo mandato seja bem-sucedido. Ao serviço de Portugal, dos valores democráticos, do progresso sustentável, e da solidariedade entre os portugueses. Assumo esta posição em consciência, com transparência e frontalidade”, acrescenta no seu texto.

A sua irmã, Isabel Soares, directora do Colégio Moderno, já manifestou o apoio à candidatura presidencial de Ana Gomes.

Sugerir correcção