Ginásios pedem redução do distanciamento para dois metros

Orientações da DGS impõem distanciamento de três metros, mas só em Portugal Continental. Associação sectorial pretende revisão das normas para deixar menos utentes à porta.

Foto
LUSA/FILIP SINGER

José Carlos Reis, presidente da AGAP – Academias e Ginásios de Portugal (Portugal Activo), não vê “razão nenhuma” para que a distância mínima de distanciamento em treino, actualmente em três metros em território continental, não seja encurtada para dois metros.