Fluxodrama faz-nos perguntas que nos obrigam a tomar uma posição

A companhia Amarelo Silvestre estreia nesta sexta-feira, no Convento São Francisco, um trabalho que se alimenta do diálogo entre o público.

Foto
Os actores Ricardo Vaz Trindade e Sofia Moura e os espectadores Ana Verónica Dias

O capitalismo trouxe bem-estar à humanidade? Perante a questão, uma mulher do público levanta-se. Tem dúvidas sobre a pergunta e a partir de que perspectiva deve responder. “Vou representar o homem europeu, branco, de 40 anos, e vou ficar aqui”, na posição dos que concordam, anuncia. “Se fosse uma mulher indígena mudava-me para aquele lado”, explica. Entre espectadores, segue-se uma discussão sobre a natureza do capitalismo, o momento histórico em que surgiu e o problema da distribuição de riqueza.

Sugerir correcção