Eleições nas CCDR: “Desde o Estado Novo que isto não sucedia”, critica Rui Moreira

Autarca do Porto critica aquilo que diz ser uma “nomeação decidida pelo Bloco Central” e não uma verdadeira eleição. Rui Moreira não vai votar no próximo dia 13 de Outubro

Foto
Rui Moreira não concorda com processo de eleições para as CCDR PAULO PIMENTA

As eleições para as Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) têm feito correr muita tinta em jornais e o presidente da Câmara do Porto tem sido um dos mais críticos do novo processo de eleição, tendo já anunciado que não irá votar para a CCDR do Norte, onde António Cunha é candidato único. Esta quarta-feira à noite, Rui Moreira voltou ao tema na sua página oficial do Facebook para garantir que não deixará o tema cair: “Não nos iremos calar. Não aceitaremos que uma nomeação decidida pelo Bloco Central seja apelidada de eleição. Desde o Estado Novo que isto não sucedia”, escreveu.

A partilha do autarca do Porto veio a propósito de um debate do Porto Canal, que juntou Filipe Araújo, representante do Porto – o Nosso Movimento, João Paulo Correia, do PS, Cancela Mora, do PSD, Jaime Toga, do PCP, e José Maria Cardoso, do BE.

Para Filipe Araújo, também vice-presidente da Câmara do Porto, a eleição marcada para a próxima terça-feira, 13 de Outubro, é “uma falácia” e resulta de um “acordo partidário” entre António Costa e Rui Rio.

A escolha de quem liderava as CCDR era, até agora, do Governo. O novo processo dá a um colégio de autarcas a decisão, um modelo aprovado apenas por PS e PSD.