Cruz Vermelha já está a fazer testes rápidos desde “meados de Setembro”

Quanto aos testes moleculares, desde Abril, a instituição já fez mais de 30 mil testes de detecção da covid-19.

Foto
Diogo Ventura

A Cruz Vermelha Portuguesa já recebeu testes antigénio de leitura rápida, e desde meados de Setembro que já está a usá-los. Embora sem adiantar números concretos, o especialista em imuno-hemoterapia e gestor do Programa Especial de Testes Covid-19 da Cruz Vermelha Portuguesa, Gonçalo Órfão, revela que a instituição já recebeu “alguns milhares” deste tipo de testes e desde “meados de Setembro”, há cerca de “duas semanas”, que está a usá-los na detecção da covid-19, sob prescrição médica.