Equipa médica confirma saída de Trump do hospital, apesar de “não estar ainda totalmente seguro”

Médico de Trump recusou revelar quando é que foi registado o último teste negativo do Presidente.

Foto
Equipa médica confirmou alta de Donald Trump Reuters/JONATHAN ERNST

A equipa médica do Presidente dos EUA, Donald Trump, confirmou a sua alta do Hospital Militar Walter Reed esta segunda-feira, três dias depois de ter dado entrado por complicações após ter sido infectado com a covid-19. “Embora não esteja ainda totalmente seguro, sentimo-nos confiantes em mandá-lo para casa onde terá os melhores cuidados”, explicou o médico Sean Conley, numa conferência de imprensa a meio da tarde.

O próprio Trump antecipou-se ao anúncio oficial, através de uma publicação no Twitter. Saiu do hospital pouco depois, às 18h38 (23h38 em Portugal continental). 

A equipa médica insistiu que Trump está em condições para regressar à Casa Branca e que tem apresentado melhorias na sua condição. “Ele vai voltar para um sítio onde tem acompanhamento permanente”, garantiu Conley.

Os médicos do Walter Reed sentiram-se encorajados a dar alta a Trump depois de o Presidente ter passado 72 horas sem ter febre, nem ter tido queixas respiratórias. Trump ainda irá receber mais uma dose de remdesivir (um medicamento experimental que teve uma autorização de emergência porque abrevia o episódio de doença nos casos mais graves) antes de abandonar o hospital e uma quinta já na Casa Branca.

Questionado duas vezes sobre quando é que Trump tinha realizado o último teste negativo à covid-19 – uma informação fundamental para saber se o Presidente manteve a agenda sabendo que estava infectado –, Conley rejeitou responder. O médico garantiu ainda que Trump não pressionou a equipa “a fazer nada que fosse inseguro”.