Tyson, um dos papagaios
Foto
Tyson, um dos papagaios Lincolnshire Wildlife Park

Cinco papagaios “escondidos” do público num zoo britânico por dizerem palavrões

Billy, Eric, Tyson, Jade e Elsie tiveram que deixar o espaço de exposição do Lincolnshire Wildlife Park por dizerem demasiados palavrões. A direcção do zoo britânico receava que as crianças ouvissem os impropérios.

Cinco papagaios do Lincolnshire Wildlife Park, em Friskney, Inglaterra, tiveram que ser “escondidos” dos visitantes. O motivo? Diziam demasiados palavrões.

Os papagaios cinzentos Billy, Eric, Tyson, Jade e Elsie foram adoptados pelo zoo britânico em Agosto e passaram o período de quarentena juntos. Jess Newton, uma das trabalhadoras do zoo, disse à BBC ter sido muito divertido trabalhar com os pássaros quando eles chegaram, mas que mantinha a esperança de que quando fossem transferidos para a área de exposição e tivessem contacto com o público, deixassem o hábito de dizer palavrões. Mas isso não aconteceu — para delícia dos visitantes.

É que os papagaios “falam mal perante uma atitude ou resposta que funcione como um gatilho”, como é o caso das expressões de choque ou gargalhadas. E essas eram precisamente as reacções dos visitantes, o que os encorajava a continuar. “Com os cinco pássaros, um dizia um palavrão, alguém se ria, e continuava por aí em diante”, explica Steve Nichols, director do parque.

Apesar de os visitantes acharem piada às repetições de fuck off e twat, o zoo decidiu mudar os papagaios para evitar que as crianças que visitam o parque ao fim-de-semana ouvissem palavras menos próprias. “Espero que eles aprendam novas palavras em colónia. Mas se eles ensinarem palavras más aos outros, vamos acabar com 250 pássaros a falar mal. Não sei o que vamos fazer”, referiu o director.

Estes não são os primeiros pássaros do zoo a dar que falar. No início deste ano, o papagaio Chico tornou-se viral nas redes sociais por cantar If I Were a Boy, de Beyoncé. O papagaio tem agora a sua própria página de Instagram, onde podemos ver vários vídeos seus a interpretar a música da Queen B. E quase podemos chamar-lhe King C.

Sugerir correcção