Opinião

Trump pode perder, mas os seus eleitores ficam

O fenómeno político Trump existe porque uma minoria expressiva de americanos votou nele. Vêm de uma cultura em crise e estão carregados de rancor.

Às vezes o Twitter é uma aula de sociologia. Na semana passada tive uma na conta da americana Bethany Allen Ebrahimian, repórter da China para o site Axios. Sigo-a porque faz parte daquele grupo de jornalistas e académicos que falam chinês, passaram tempo no país, conhecem a cultura e os maneirismos, sabem da história, leem as redes sociais e os jornais autóctones. No entanto, apesar do trabalho cosmopolita, a jornalista cresceu na (cito-a) ‘religiãolândia’ americana, numa família de agricultores pouco abonados.