Em menos de uma semana, Bayern conquista a segunda Supertaça

Triunfo sobre o Borussia Dortmund, por 3-2, valeu aos bávaros o oitavo troféu na competição.

supertaca,borussia-dortmund,bayern-munique,desporto,futebol-internacional,alemanha,
Foto
Reuters/POOL

O Bayern juntou à Supertaça europeia de futebol, conquistada na passada quinta-feira, a Supertaça da Alemanha, ao vencer nesta quarta-feira o Borussia Dortmund, por 3-2, no Allianz Arena, em jogo arbitrado por uma mulher, Bibiana Steinhaus.

O Bayern acabou por ser mais eficaz e merecer a conquista de mais um título em 2020, depois de já ter vencido este ano a Taça da Alemanha, a Liga dos Campeões e a Supertaça europeia, com o médio Joshua Kimmich a fazer a diferença a oito minutos do fim, pela sua intervenção no lance que deu origem ao terceiro golo.

O jogo ficou também marcado pela decisão surpreendente e penalizadora para a sua equipa do técnico suíço Lucien Favre, que substituiu, aos 59 minutos, o ponta-de-lança Eric Haaland, que acabara de fazer o 2-2 e estivera à beira de fazer o 3-2, não fosse uma grande defesa de Neuer, pelo jovem brasileiro Reinier, ex-Flamengo e emprestado ao Borussia pelo Real Madrid.

Haaland estava a pôr a “cabeça em água” à defesa do Bayern, com os seus ataques à profundidade, a aproveitar os espaços nas costas dos defensores bávaros, naquele que estava a ser o melhor período do Borussia no jogo, Lucien Favre optou por uma mudança de rumo.

A partir daí, o Borussia deixou de existir em termos atacantes e o Bayern, que depois de ter sido goleado pelo Hoffenheim, no último domingo para a Bundesliga, voltou a revelar-se uma equipa cansada, agradeceu a dádiva, na medida em que, pelo menos, deixou de ter a ameaça Haaland sobre a sua cabeça.

Não obstante, o jogo parecia caminhar para um empate, mas um passe “à queima” para Delaney no centro do terreno acabou interceptado por Kimmich, que cedeu a bola imediatamente a Lewandowski na direita, com o polaco a devolver para o coração da área para o remate do mesmo Kimmich, que na recarga fez o golo que garantiu à sua equipa mais uma Supertaça da Alemanha.

O Bayern foi a primeira equipa a marcar, aos 18 minutos, pelo médio francês Corentin Tolisso, assistido por Lewandowski, e, aos 32 minutos, já vencia por 2-0, com um golo de cabeça de Thomas Muller, a saltar mais alto do que os adversários para dar a melhor sequência ao cruzamento do canadiano Alphonso Davies.

No entanto, o Borussia ainda antes do intervalo reentrou na discussão do resultado e do troféu com um golo de Julian Brantd, aos 39 minutos, assistido pelo norueguês Eric Haaland. Não foi suficiente, porém, para impedir o Bayern de conquistar a Supertaça pela oitava vez.

Sugerir correcção