Miguel Costa Matos quer liderar a JS: “É urgente renovar a ‘geringonça’”

Miguel Costa Matos é, até agora, o único candidato à liderança da JS. Com 26 anos, o jovem economista reconhece a responsabilidade dos partidos pelo desinteresse generalizado na política e diz que é preciso trabalhar numa reaproximação.

Foto
Miguel Costa Matos foi eleito pelo PS com 25 anos, mas tem já mais de uma década de vida política Nuno Ferreira Santos

Por estes dias, os tempos livres de Miguel Costa Matos, o deputado mais jovem desta legislatura, são divididos entre os documentos da auditoria do Novo Banco e a série norte-americana Ratched, um drama que aborda a saúde mental. Em entrevista ao PÚBLICO, o candidato à liderança da Juventude Socialista (JS) aponta o dedo às estruturas partidárias que “já desiludiram muita gente” e promete “reinventar a participação na política" para que chegue às pessoas de uma forma “desempoeirada”. Mais do que sucessivos acordos à esquerda, diz que “é urgente renovar a ‘geringonça'” até porque vê o bloco central como “incompatível” com os valores do PS. E acredita que os portugueses não ficarão satisfeitos se “algum capricho” impedir um novo acordo de legislatura. 

Sugerir correcção