Covid-19: Federações desportivas pedem “coragem” aos decisores políticos

Comités olímpico, paralímpico e confederação do desporto marcaram presença na Assembleia da República.

desporto,
Foto
Nelson Garrido

Lisboa, 29 set 2020 (Lusa) - O Comité Olímpico de Portugal (COP), o Comité Paralímpico de Portugal (CPP) e a Confederação do Desporto de Portugal (CDP) pediram nesta terça-feira “vontade política” para resolver os problemas do desporto, após uma audição parlamentar.

Na Assembleia da República, na comissão de Educação, Ciência, Juventude e Desporto, na qual se analisou o impacto das medidas de contingência e controlo da pandemia por covid-19 no desporto, tendo as três instituições entregado uma moção estratégica aprovada por várias federações desportivas, José Manuel Constantino, presidente do COP, reforçou que “é preciso saber que respostas políticas estão a ser construídas para os problemas do sector”.

“Ao longo da pandemia várias áreas foram alvo de medidas de apoio, mas o mesmo não aconteceu no desporto, o que muito nos preocupa. É preciso coragem e vontade dos decisores políticos para que as propostas avancem. Não há respostas e a única coisa que foi concedida foi a possibilidade de prolongamento dos contratos-programa olímpicos”, apontou o presidente do COP.

"Até agora nada se concretizou"

Em declarações à agência Lusa depois de concluída a sessão, José Manuel Lourenço, presidente do CPP, realçou que “tem havido da parte do Governo sinal de abertura”, mas que “até agora nada se concretizou”. Ainda assim, o presidente do CPP fez um balanço positivo da audição e realçou o compromisso do Partido Socialista e do Bloco de Esquerda relativamente ao fundo de apoio ao desporto e à questão fiscal.

“Encoraja-nos que haja sensibilidade para essas questões e ficamos esperançados de que possam haver medidas concretas em favor do desporto, que é a nossa única motivação”, disse José Manuel Lourenço, que frisou ainda a importância de se darem os primeiros passos na retoma do desporto jovem e de formação.

A moção estratégica, concertada entre as três instituições, agrega sete propostas e começa por pedir a retoma em segurança das actividades desportivas, paradas devido à covid-19, através do envolvimento das entidades públicas desportivas e das autarquias, num modelo de parceria.

Reclamado fundo especial de apoio

Num segundo ponto, pede-se a inclusão da sustentabilidade da actividade desportiva no plano de revitalização económica e social elaborado pelo Governo, assim como a criação de um fundo especial de apoio ao desporto, com uma recapitalização das federações desportivas de forma a poderem ajudar o movimento associativo de base.

Entre as propostas apresentadas está também a criação de um grupo de trabalho com elementos da administração fiscal, da administração pública e do desporto, que estude os apoios aplicados ao sector e a promoção das políticas de aumento da empregabilidade no desporto e do agente desportivo benévolo.

Por fim, a moção estratégica elaborada por COP, CPP e CDP sugere a inclusão do desporto nas propostas de promoção turística que Portugal apresenta para o exterior e, por último, o aumento significativo da mobilização desportiva através do lançamento de uma campanha de promoção e valorização do desporto.

Sugerir correcção