Torne-se perito

Disney planeia sequela de O Rei Leão com o realizador de Moonlight

O Rei Leão de 2019 fez cerca de 1,5 mil milhões de euros nas bilheteiras de todo o mundo. Sequela ainda não tem data de estreia ou de início de produção.

cultura,cinema-animacao,disney,cinema,culturaipsilon,
Foto
O Rei Leão é um dos filmes mais rentáveis de sempre Reuters/MARIO ANZUONI

A Disney está a desenvolver uma sequela do seu remake de 2019 de O Rei Leão sob a direcção do vencedor do Óscar Moonlight, o realizador Barry Jenkins.

O clássico original animado de 1994 da Disney conta a história da chegada de um jovem leão chamado Simba. A versão de 2019 utilizou tecnologia foto-realista que o assemelha o mais possível à realidade. 

O novo filme incorporará a mesma tecnologia do filme de 2019, que lucrou 1,7 mil milhões de dólares (cerca de 1,5 mil milhões de euros) em bilheteiras globais, e também apresentará música. O Rei Leão é, até ao momento, o filme mais popular e mais rentável em Portugal desde 2004, segundo dados do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA). 

Barry Jenkins, o realizador da sequela, disse que cresceu com estas personagens nos anos 90. “Ter a oportunidade de trabalhar com a Disney na expansão deste magnífico conto de amizade, amor e legado, ao mesmo tempo que prolongo o meu trabalho de crónica das vidas e almas das pessoas dentro da diáspora africana, é um sonho tornado realidade”, afirmou. 

O realizador ganhou um Óscar de guionismo em 2017 para o melhor filme vencedor Moonlight, a história da luta de um jovem negro empobrecido com a sua sexualidade.

Foi também nomeado para um Óscar por escrever o guião de James Baldwin, If Beale Street Could Talk, a história de dois jovens amantes esperançosos no Harlem cujo futuro fica arruinado quando o homem é preso por um crime que não cometeu.

Até ao momento não foi anunciada qualquer data esperada para a estreia do filme, nem para as audições de vozes, ou para o início da produção. 

Sugerir correcção