Como fazer do seu filho uma criança empática

Devemos começar por dar o exemplo e depois implementar nas rotinas da família pequenos atos empáticos que, quando regularmente repetidos, nos tornam pessoas melhores.

Foto
Andrea Tummons/Unsplash

Por vezes, esquecemo-nos de que, mais importante do que fazer o mundo girar à volta dos nossos, filhos é transmitir-lhes e fomentar neles valores importantes, ensiná-los a viver em sociedade, ajudando-os a crescer em empatia e inteligência emocional. Como podemos fazê-lo? Devemos começar por dar o exemplo e depois implementar nas rotinas da família pequenos actos empáticos que, quando regularmente repetidos, nos tornam pessoas melhores.

Será que o cérebro reconhece comportamentos empáticos?

As capacidades emocionais das crianças não se estabelecem da noite para o dia, implicam muita prática e repetição. Sabia que, aos 9 meses, um bebé já é capaz de optar pelo boneco bom quando lhe é apresentado todo um enredo e pedido para escolher entre a personagem boa e a personagem má? Pois é verdade! Os comportamentos de bondade estão presentes nas crianças desde muito cedo. No entanto, para que se mantenham, precisam de ser reforçados à medida que a criança cresce. Trabalhar a bondade com as nossas crianças no seu dia-a-dia é uma das melhores formas de reforçar o pensamento empático.

Em termos cerebrais, a parte do cérebro que ajuda a controlar o pensamento empático é aquela que pode ser desenvolvida e treinada ao longo do tempo. Sempre que uma criança é confrontada com os sentimentos dos outros e que, de alguma forma, faz uma interacção empática com eles, a parte do cérebro responsável pelo pensamento empático é estimulada, desenvolve-se e torna-se mais forte.

A interacção emocional e a bondade serão sempre importantes e fazem das crianças pessoas mais felizes e bem-sucedidas. A comunicação com o outro, a empatia e a inteligência emocional são capacidades que nos tornam humanos, pelo que nunca devem ser desprezadas.

O que podemos fazer enquanto pais?

Agora que já percebemos a importância dos comportamentos empáticos para o desenvolvimento emocional dos mais pequeninos, vamos saber como podemos trabalhá-los de forma fácil e quase inata. Reunimos uma lista de tarefas que podem incorporar na rotina diária da família para estimular a parte do cérebro responsável pelo pensamento empático. Não se esqueça de que é muito importante explicar o objectivo de cada actividade ao seu filhote, de forma a fomentar o seu espírito empático e bondade. Só assim fará sentido.

1) Doação de brinquedos e livros antigos

Muitas vezes, acumulamos imensas coisas que já ninguém utiliza em casa. Incentive o seu filho a separar os brinquedos com que já não brinca e os livros que já leu numa saquinha para entregar numa instituição de caridade, num hospital infantil ou num abrigo de crianças. Lembre-o de como fica feliz quando recebe presentes e explique-lhe todos os meninos gostariam de experimentar essa felicidade. 

2) Os biscoitos dos heróis

Passem uma tarde na cozinha a fazer biscoitos para os heróis locais. Quem são eles? Aqueles que todos os dias zelam pelo nosso bem-estar: polícias, bombeiros, etc. Quando terminados, entreguem-nos nos respectivos locais e aproveitem para ouvir algumas das suas histórias.

3) Livros de empatia

Ofereça ao seu filhote livros que retratem histórias de empatia e bondade. Leiam-nos em conjunto, envolvam-se no enredo e vá questionando o seu pequenino sobre os sentimentos das personagens. Isto irá obrigá-lo a colocar-se no lugar do outro e a desenvolver a sua empatia. 

4) Pedrinhas da sorte

Numa ida à praia, apanhem algumas pedrinhas. Em casa, pintem-nas e decorem-nas ao vosso gosto. Depois, num passeio, espalhem-nas pela rua, em locais de bastante circulação. Alguém irá vê-las, apreciá-las e ficar com elas. Estão a dar um bocadinho da vossa família a outra pessoa.

5) Lancheiras para os sem-abrigo

Infelizmente, os sem-abrigo são uma realidade muito presente nos nossos dias. Sensibilize o seu filho para a importância de ajudar estas pessoas e explique-lhe as dificuldades por que passam. Façam algumas comidinhas de conforto para entregar e um chá quentinho para aquecer as noites frias. Vão à rua entregar as vossas lancheiras aos que mais precisam e aproveitem para escutar as suas partilhas.


For Babies Brain by Clementina é um parceiro do Pares do Ímpar. Os conteúdos publicados são da responsabilidade da autora. Pares do Ímpar é um projecto de parceria entre o PÚBLICO e criadores independentes de conteúdos em áreas especializadas, complementares ao alinhamento editorial do Ímpar.