JP Coimbra antecipa o álbum Vibra com o single e vídeo From Afar

Fundador do Mesa e integrante ou colaborador de grupos como os Bandemónio de Pedro Abrunhosa, Três Tristes Tigres, Osso Vaidoso ou Coldfinger, JP Coimbra (João Pedro Coimbra) criou em 2019 um projecto a que chamou Vibra e prepara-se para lançar em Novembro, com esse mesmo nome, o seu primeiro álbum a solo. Compositor, multi-instrumentista, produtor e letrista, diz que quis com este projecto “combinar a plasticidade dos espaços públicos e suas inerentes características acústicas, na composição das peças musicais.” O videoclipe do single que serve de apresentação ao álbum, e que se estreia esta sexta-feira, foi gravado em espaços como a Casa da Música ou a Fundação de Serralves, no Porto, a Estação de Metro do Marquês, também no Porto, o subterrâneo “Rio de Vila” por baixo da Rua Mouzinho da Silveira e a Câmara Anecóica da FEUP. O seu lançamento será acompanhado de um documentário realizado por Vasco Mendes.

Numa entrevista concedida a Vítor Belanciano, e publicada na edição desta sexta-feira do suplemento Ípsilon, do PÚBLICO, JP Coimbra explica o que o levou a um álbum como Vibra, “combinando elementos da clássica e das electrónicas”: “Não me apetecia voltar à pop cantada e cheguei à conclusão que podia fazer algo instrumental que é algo que sempre esteve presente em mim. Mesmo nos discos de Mesa havia sempre uma ou outra faixa instrumental. Este projecto permitiu-me isso, numa linguagem a que cheguei de forma relativamente rápida. Compus entre Outubro e Janeiro, depois fiz os arranjos e as cordas e no final de Fevereiro e início de Março estávamos a gravar. Foi um processo intenso e rápido, mas correu tudo muito bem.”

Sugerir correcção