Professor de Direito que compara feminismo ao nazismo está a ser julgado por violência doméstica

Faculdade de Direito retirou programas, que está a analisar, de duas cadeiras do mestrado em Direito em que professor de Direito Penal fala de mulheres como pessoas “desonestas” e ataca feminismo. Francisco Aguilar está a ser julgado por violência doméstica em Lisboa.

violencia,violencia-domestica,sociedade,ministerio-publico,crime,justica,
Foto
Em causa está um docente da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa

Julgar os agentes do “socialismo de género e identitário” como se julgaram os crimes do Holocausto, estudar as mulheres como “tribo vítima”, os “grupos LGBT” como “tribos aliadas” e o “homem branco cristão e heterossexual” como “tribo bode expiatório”. Encarar a “violência doméstica como disciplina doméstica” e a “advocacia dita ‘de género’ ou ‘de violência doméstica’” como “do torto contra a família”. Comparar as mulheres a pessoas desonestas, “espertas”, canalhas.