Joshua Wong: "Não nos podem derrotar, só nos tornam mais fortes"

O activista pró-democracia Joshua Wong foi detido esta quinta-feira em Hong Kong, acusado de participar numa manifestação ilegal no ano passado e de violar uma lei que proíbe os manifestantes de cobrirem o rosto durante os protestos. 

Num vídeo enviado ao PÚBLICO, o activista mostrou-se determinado em continuar os protestos: "Mesmo enfrentando as penas máximas - cinco anos de prisão para participação em manifestações não-autorizadas e um ano de prisão por violação da lei anti-máscaras -, não tenho quaisquer arrependimentos. Não nos podem derrotar, só nos tornam mais fortes", afirmou.  "Os motivos pelos quais eles adorariam prender-me são o de criar um efeito dissuasor e tentar silenciar a voz da dissidência antes do Dia Nacional Chinês".

Em 2014, quando tinha apenas 17 anos, Joshua Wong tornou-se o rosto da “Revolução dos Guarda-Chuvas”. Dois anos depois, fundou o Demosisto, um partido político que defendia a realização de um referendo sobre a independência de Hong Kong, antiga colónia britânica que desde 1997 está sob domínio da China. 

Sugerir correcção