Helena Buescu vence Grande Prémio de Ensaio da Associação Portuguesa de Escritores

Professora e ensaísta foi distinguida pela obra O Poeta na Cidade - A literatura portuguesa na História.

premio,lingua-portuguesa,premio-ape,literatura,culturaipsilon,livros,
Foto
Maria Helena Buescu DR

A ensaísta portuguesa Helena Buescu venceu por unanimidade o Grande Prémio de Ensaio da Associação Portuguesa de Escritores (APE) com a obra O Poeta na Cidade - A literatura portuguesa na História, foi anunciado esta quinta-feira.

O júri do prémio sublinhou a “notável coerência temática” e “uma invulgar amplitude temporal das obras e autores estudados” por Helena Buescu nesta investigação, publicada em livro em 2019 pela Imprensa Nacional Casa da Moeda. “A posição que este livro defende repousa sobre a compreensão de que os vínculos entre História e Literatura, sendo de compreensão essencial para ambas, devem reflectir a sua variação histórica”, lê-se na nota de imprensa sobre a obra agora premiada.

Helena Buescu, de 63 anos, professora catedrática de Literatura Comparada na Universidade de Lisboa, tem mais de uma centena de ensaios publicados, em livro e em periódicos. Foi fundadora e directora do Centro de Estudos Comparatistas, da Universidade de Lisboa. Em 1995, a professora e ensaísta tinha já sido distinguida com o Grande Prémio de Ensaio da APE – na altura intitulado APE/Portugal Telecom com a obra A Lua, a Literatura e o Mundo. Em 1991, recebeu o Prémio Máxima de Literatura, e em 2002, o Prémio Jacinto do Prado Coelho.

O Grande Prémio de Ensaio Eduardo Prado Coelho, atribuído pela APE em conjunto com a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, tem um valor monetário de 7.500 euros. O júri desta edição foi composto por Cândido Oliveira Martins, Joana Matos Frias e Manuel Frias Martins.

Desde 2010, o prémio já distinguiu Victor Aguiar e Silva, Manuel Gusmão, João Barrento, Rosa Maria Martelo, José Gil, Manuel Frias Martins, José Carlos Seabra Pereira, Isabel Cristina Rodrigues, Helder Macedo e Joana Matos Frias.

Sugerir correcção