Covid-19. Evacuado lar ilegal em Valbom com 34 casos entre utentes e funcionários

Município de Gondomar e restantes autoridades vão transferir 25 utentes infectados com o novo coronavírus para um hospital privado.

seguranca-social,saude,sociedade,servico-nacional-saude,ministerio-saude,doencas,
Foto
Polícia vedou o acesso à rua onde se localiza o lar, em Valbom Nelson Garrido

As autoridades de saúde, a Segurança Social e o o município de Gondomar estão a proceder, nesta quarta-feira, ao encerramento e evacuação de um lar ilegal, em Valbom, onde 25 dos 30 utentes que ali residiam foram diagnosticados com covid-19. Os casos positivos vão ser encaminhados para o hospital privado do concelho.

A ordem de evacuação, decidida ao final da manhã desta quarta-feira, em reunião do conselho municipal de protecção civil, surge uma semana depois de se ter sabido que 21 utentes e oito das dez funcionárias da instituição estavam infectados com o novo coronavírus. Nessa altura, as autoridades de saúde intervieram, alocando recursos humanos para a moradia onde os idosos eram alojados e acompanhando de perto a respectiva actividade, mas já não foi possível travar as infecções.

Segundo o presidente da Câmara de Gondomar, esta segunda-feira foram feitos mais testes e já na noite de terça-feira percebeu-se que não só havia mais quatro idosos infectados  como também que a proprietária teve, entretanto, um diagnóstico positivo. O que deixava sem gestão este equipamento que não teria, caso fosse legal, capacidade para mais de 13 a 15 utentes, adiantou.

Neste momento, após contacto com todas as famílias, apenas uma assumiu ter condições para albergar um dos idosos. As cinco pessoas não infectadas serão encaminhadas para um lar gerido pela Segurança Social em Vila Nova de Gaia, enquanto as restantes vão ser transferidas, ao final da tarde desta quarta-feira, para Hospital-Escola da Universidade Fernando Pessoa, que tem espaço disponíveis, isolados, para as acolher, adiantou Marco Martins. 

PÚBLICO -
Foto
Nelson Garrido

“Estes utentes não têm sintomas associados à covid-19”, poderiam ficar noutro espaço mas este é adequado, notou o autarca do PS, dando nota de que os custos com o internamento serão assegurados pela Câmara de Gondomar, para já. O autarca mostrou-se satisfeito pela reacção rápida de todas as entidades envolvidas e com o facto de não haver pessoas com necessidade de internamento, entre os casos positivos detectados. 

Lar já estava sinalizado

O Lar de Valbom tinha sido sinalizado antes do Verão. O equipamento tinha sido alvo de uma tentativa de legalização, quer junto da Câmara, do ponto de vista urbanístico, quer junto da segurança social, mas o processo não chegou a ter despacho favoravel de nenhuma destas entidades. Mas, como outros, funcionava clandestinamente, com o dobro dos utentes que poderia albergar, se tivesse uma licença para tal. 

Esta quarta-feira, na habitual conferência de imprensa de acompanhamento da pandemia, a ministra da Saúde informou que há, neste momento, 44 surtos activos em lares. Segundo Marta Temido, estes surtos são os que “mais preocupam”, já que “são aqueles que estão relacionados com estruturas residenciais para idosos, face à vulnerabilidade das pessoas que estão envolvidas”.

Desses 44 surtos em lares, 23 foram identificados na região do Lisboa e Vale do Tejo, 17 na região do Norte, dois no centro e dois no Alentejo. Os surtos englobam 67 lares e resultaram em 705 casos de infecção positivos em utentes, sendo que 114 desses estão internados.