Em 13 anos, a Terra perdeu quase dois milhões de quilómetros quadrados de ecossistemas intactos

Um novo estudo internacional descobriu que, entre 2000 e 2013, o planeta perdeu uma área de ecossistemas intactos equivalente à superfície do México. Em 2013, quase 60% da superfície terrestre estava sob pressão humana moderada ou intensa. Os resultados basearam-se num indicador que avalia a influência da humanidade na superfície do planeta – a “pegada humana”

ciencia,ambiente,florestas,conservacao-natureza,biodiversidade,alteracoes-climaticas,
Foto
O Parque Nacional Kakadu, localizado na Austrália, é uma enorme reserva natural que abriga cerca de duas mil espécies de plantas e animais selvagens Liana Joseph

Uma equipa internacional composta por 17 cientistas e liderada pela Universidade de Queensland, na Austrália, mapeou as áreas do planeta onde a pressão humana se intensificou ao ponto de um ecossistema já não poder ser considerado intacto. O estudo revelou que, entre 2000 e 2013, quase dois milhões de quilómetros quadrados – uma área equivalente à superfície do México ou mais de 20 vezes o território de Portugal– de ecossistemas intactos perderam-se, tendo sido altamente modificados pela actividade humana. Os investigadores alertam que esta perda tem profundas implicações para a biodiversidade e para os seres humanos que dependem dos serviços que os ecossistemas intactos proporcionam, tais como a regulação climática ou o fornecimento de água.