O céu da Igreja de Santa Isabel vence Prémio Vilalva

O júri destacou “a espectacularidade” da pintura feita pelo artista Michael Biberstein no tecto da igreja lisboeta. Investigação atribui projecto de arquitectura a Carlos Mardel, expoente do pombalino.

direccaogeral-patrimonio-cultural,patrimonio,culturaipsilon,pintura,arquitectura,vaticano,
Fotogaleria
A abóbada da igreja com o céu pintado por Michael Biberstein
direccaogeral-patrimonio-cultural,patrimonio,culturaipsilon,pintura,arquitectura,vaticano,
Fotogaleria
O altar-mor original que esteve guardado na sacristia mais de 50 anos
direccaogeral-patrimonio-cultural,patrimonio,culturaipsilon,pintura,arquitectura,vaticano,
Fotogaleria
O padre José Manuel Pereira de Almeida no novo ambão
direccaogeral-patrimonio-cultural,patrimonio,culturaipsilon,pintura,arquitectura,vaticano,
Fotogaleria
As oito pinturas da igreja foram limpas
direccaogeral-patrimonio-cultural,patrimonio,culturaipsilon,pintura,arquitectura,vaticano,
Fotogaleria
Os altares laterais foram esculpidos na mesma pedra do altar-mor

O Prémio Vilalva foi atribuído ao projecto de recuperação da Igreja de Santa Isabel, em Lisboa, revelou a Fundação Gulbenkian ao PÚBLICO. O prémio, no valor de 50 mil euros, recebeu 26 candidaturas na 12.ª edição e o vencedor será anunciado esta segunda-feira pela fundação.