O caminho do FC Porto para o bicampeonato começa numa curva apertada

“Dragões” iniciam defesa do título neste sábado frente a um adversário com quem perderam três vezes na época passada, o Sp. Braga.

futebol,sp-braga,desporto,fc-porto,i-liga,futebol-nacional,
Foto
Sérgio Conceição vai iniciar a sua quarta época como treinador do FC Porto Reuters/RAFAEL MARCHANTE

Se houve uma grande pedra no sapato do FC Porto na época passada, foi o Sp. Braga. Nos três jogos frente aos minhotos, a equipa de Sérgio Conceição sofreu três derrotas. Uma delas custou a Taça da Liga, as outras duas foram no campeonato, uma delas na última jornada, já com o FC Porto campeão e que daria o pódio aos bracarenses. Esse duelo a fechar a I Liga 2019-20 repete-se a abrir a temporada 2020-21, neste sábado (21h, SPTV1) no Dragão, com o detentor do título frente a um aspirante com ambições.

Depois de uma época que correu bem aos dois, nem FC Porto nem Sp. Braga operaram revoluções substanciais. A maior preocupação portista foi sanear as suas finanças a vender alguns dos seus jovens talentosos (Fábio Silva e Vitinha já saíram, outros devem seguir o mesmo caminho) e remodelar o seu ataque com as aquisições de Mehdi Taremi, Evanilson e, provavelmente, Toni Martínez. Mais que isto, só o que o mercado ditar, e ainda estão no ar as eventuais saídas de Alex Telles e Corona, dois dos mais influentes na conquista do título.

Do lado minhoto, a maior mudança aconteceu no banco. Depois de uma época em que teve quarto treinadores, António Salvador apostou em Carlos Carvalhal para consolidar o estatuto do Sp. Braga no futebol português e, quem sabe, ganhar títulos. Em termos de recursos humanos, o Sp. Braga já não tem Trincão (que está a deixar boa impressão em Barcelona), mas tem como cabeça-de-cartaz Nico Gaitán, de regresso ao futebol português depois de quatro épocas em que não foi propriamente feliz – mas o ex-benfiquista está lesionado e não irá estrear-se no Dragão.  

O FC Porto, garante Sérgio Conceição, está pronto para a luta, depois de uma pré-época diferente de todas as outras (com todos os condicionalismos causados pela pandemia da covid-19) e logo frente a um adversário que causou muitos problemas na última época e que quer continuar a causá-los.

O alvo a abater

“Estamos preparados para iniciar o campeonato e defender o que conquistámos na época passada”, reforçou o técnico portista, esperando um Sp. Braga com vontade de vencer no Dragão: “Vamos encontrar um clube bastante sólido, que cresceu muito e que se tem afirmado como um grande. Tem naturais aspirações a conquistar títulos”, disse Conceição.

A começar a sua quarta temporada como treinador do FC Porto, Sérgio Conceição entende que a sua equipa é o “alvo a abater” nesta época, mas que isso é uma situação normal para um clube que está habituado a ganhar: “Somos os campeões em título, fomos a equipa que venceu mais jogos, que sofreu menos golos e marcou mais. Somos o alvo a abater, estamos habituados a isso, dentro e fora do campo. Somos a equipa a quem toda a gente vai querer vencer. Os candidatos são os candidatos históricos, mas toda a gente parte da mesma posição. O decorrer do campeonato é que vai ditar quem é mais forte. Por sermos os campeões nacionais todos vão querer vencer-nos, mas, enquanto grande clube que somos, vamos ter a responsabilidade que tivemos nos outros anos.”

Carvalhal, por seu lado, vai iniciar a sua segunda comissão no banco de uma equipa que também representou como jogador (e, já agora, também teve uma curta passagem pelo FC Porto), e admite que este regresso ao Sp. Braga 14 anos depois não podia começar de forma mais difícil: “Venha o campeonato, venha o jogo inaugural. Vamos encarar todos os adversários da mesma forma, mas este será o mais difícil, por ser fora e frente ao campeão nacional. Mas prometemos ir à luta”.

Sugerir correcção