Covid-19: gabinete de crise pode discutir novas medidas

A reunião surge na sequência do “contínuo aumento” de novos casos diários de infecção com o novo coronavírus e pela necessidade de “reforçar a sensibilização dos cidadãos para a adoção de medidas de prevenção e de segurança contra a covid-19”.

coronavirus,direcaogeral-saude,saude,politica,antonio-costa,governo,
Foto
LUSA/ANTÓNIO COTRIM

Dez ministros e quatro secretários de Estado reúnem-se nesta sexta-feira com o primeiro-ministro para fazer o ponto da situação da evolução da pandemia de covid-19 com as várias tutelas, explicou um responsável do Governo ao PÚBLICO. “Não implica que se tomem decisões sobre novas medidas, mas podem começar a ser discutidas”, adianta a mesma fonte.

António Costa convocou, com carácter de urgência, uma reunião do gabinete de crise que se tinha juntado em São Bento, pela última vez, em 29 de Junho. “O retomar das reuniões está relacionado com o aumento de casos”, confirmou o responsável, adiantando que o Governo pretende “sinalizar que quer acompanhar directamente as respostas”. 

Fonte do Governo explicou à Lusa que a reunião surge na sequência do “contínuo aumento” de novos casos e pela necessidade de “reforçar a sensibilização dos cidadãos para a adopção de medidas de prevenção e de segurança contra a covid-19”.

No encontro, que começa às 11h30, estarão presentes Pedro Siza Vieira (ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital), Augusto Santos Silva (ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros), Mariana Vieira da Silva (ministra de Estado e da Presidência), João Leão (ministro de Estado e das Finanças), João Gomes Cravinho (Defesa Nacional), Eduardo Cabrita (Administração Interna), Ana Mendes Godinho (Trabalho, Solidariedade e Segurança Social), Tiago Brandão Rodrigues (Educação), Marta Temido (Saúde) e Pedro Nuno Santos (Infraestruturas e Habitação.

Os secretários de Estado são Duarte Cordeiro (Assuntos Parlamentares), Tiago Antunes (adjunto do primeiro-ministro), Jorge Seguro Sanches (adjunto e da Defesa) e João Paulo Rebelo (Juventude e Desporto e Mobilidade).

Portugal contabiliza esta quinta-feira mais dez mortes relacionadas com a covid-19 e 770 novos casos de infecção com o novo coronavírus, segundo o boletim epidemiológico da Direcção-Geral da Saúde (DGS). Desde o início da pandemia, Portugal já registou 1888 mortes e 66.396 casos de infecção.

A DGS indica que cinco mortes foram registadas na região Norte, duas na região de Lisboa e Vale do Tejo, duas na região Centro e uma na região do Algarve. Em vigilância estão 37.804 contactos, mais 517 do que na quarta-feira. com Lusa

Sugerir correcção