UTAO: Défice terá atingido 5,8% do PIB no primeiro semestre

O órgão de apoio técnico parlamentar estima um agravamento vincado do défice durante o período marcado pela pandemia de covid-19.

contas-publicas,financas-publicas,economia,
Foto
LUSA/MÁRIO CRUZ

O défice orçamental no primeiro semestre de 2020 atingiu 5,8% do PIB, segundo uma estimativa da Unidade Técnica de Apoio Orçamental, um valor que compara com um défice de 6,3% previsto pelo Governo para o conjunto do ano.

“A UTAO [Unidade Técnica de Apoio Orçamental] estima que o saldo orçamental das Administrações Públicas no 1.º semestre de 2020, na óptica de contas nacionais, tenha ascendido a –5,8% do PIB [Produto Interno Bruto]”, lê-se na estimativa divulgada esta quarta-feira por este órgão de apoio técnico aos deputados.

O valor estimado pela UTAO corresponde ao ponto médio de um intervalo previsto para o défice orçamental que varia entre 6,3% do PIB e 5,3% do PIB.

“A confirmar-se esta estimativa, o saldo orçamental terá evidenciado no 1.º semestre um agravamento de 4,8 pontos percentuais do PIB face a idêntico período do ano anterior, evolução que reflete a deterioração do saldo ajustado de medidas temporárias ou não-recorrentes”, explica a UTAO no mesmo documento.

Esta estimativa compara, assim, com um défice de 6,3% do PIB previsto pelo Governo para o conjunto do ano quando apresentou o orçamento retificativo para 2020 na sequência da pandemia da covid-19.

Sugerir correcção