Covid-19: Quarentena para alunos e professores do 7º ao 12º anos no St. Julian’s School após quatro infecções

O ensino à distância foi implementado esta segunda-feira na escola de Carcavelos. Alunos e professores suspeitos de terem contactado com os infectados vão ser testados. A medida não se aplica a todos os alunos da instituição.

Foto
daniel rocha

A escola britânica St Jullian’s, sediada em Carcavelos, iniciou este domingo uma quarentena preventiva de 14 dias. A decisão foi tomada após a detecção de quatro casos positivos de covid-19 durante o fim-de-semana de 12 e 13 de Setembro. Em comunicado, a escola relata que, entre os infectados, encontram-se dois professores e dois alunos do ensino secundário. Os estudantes não apresentam ligação directa entre si nem aos professores. 

Iniciada a quarentena, todas as pessoas que estabeleceram contacto com os infectados vão ser submetidas pelo Serviço Nacional de Saúde ao teste da covid-19. Independentemente do resultado, vão permanecer em isolamento até que a delegada de saúde de Cascais autorize o regresso à escola.

Embora o início do novo ano lectivo, marcado a 1 de Setembro, tenha começado de forma atribulada, as mudanças foram já implementadas. Os alunos, pertencentes aos seis grupos do 8.º ao 13.º ano (equivalente ao 7.º e 12.º ano no currículo português) que foram remetidos para a quarentena iniciaram esta segunda-feira as aulas à distância.

Aos restantes alunos, as regras permanecem iguais. Divididos em grupos, por ano escolar, realizam as actividades dentro do perímetro da escola, sempre com as mesmas pessoas e dentro das salas de aula. Além disso, foi aplicado um desfasamento de horários e percursos específicos para evitar o contacto entre pessoas para reduzir a possibilidade de contágio.

Texto editado por Pedro Esteves