Campeonato vai mesmo arrancar sexta-feira

Liga de clubes e autoridades da saúde acertam o recomeço da I Liga e voltam a reunir a 2 de Outubro para reavaliar o quadro epidemiológico e estudar a reintegração de público nos estádios.

Pedro Proença esteve reunido com os responsáveis da saúde
Foto
Pedro Proença esteve reunido com os responsáveis da saúde LUSA/JOSÉ COELHO

Ainda sem adeptos nas bancadas, a I Liga irá mesmo arrancar esta sexta-feira, apesar dos casos positivos de covid detectados em jogadores de várias equipas nos últimos dias. A garantia foi dada esta segunda-feira por António Lacerda Sales, secretário de Estado da Saúde, após uma reunião com Pedro Proença, presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP).

Para o dia 2 de Outubro, ficou agendada uma nova reunião entre a Liga e as autoridades de saúde para uma reavaliação do quadro epidemiológico e para o estabelecimento de um plano para o regresso progressivo do público aos estádios. Isto se o cenário da pandemia não se agravar em termos nacionais.

Depois de 15 casos de covid entre os jogadores do Gil Vicente, oito no Sporting e um no Benfica e no Vitória de Guimarães, a hipótese de um adiamento do início do campeonato deixou em alerta os responsáveis da Liga. Uma possibilidade reforçada após os adiamentos de duas partidas da II Liga – Feirense-Desportivo de Chaves e Académico de Viseu-Académica – no último fim-de-semana, por determinação da Direcção-Geral de Saúde (DGS), após alguns dos jogadores envolvidos terem testado positivo ao covid.

“Recebemos, por parte da Tutela, a garantia que as coisas se vão resolver. Temos a noção e a certeza que o campeonato se vai iniciar na sexta-feira, assim o quadro epidemiológico o permita. Estamos confiantes”, anunciou Proença no final do encontro, admitindo que os clubes ficaram apreensivos relativamente aos acontecimentos do fim-de-semana. Adiado, para já, continuou o regresso dos espectadores aos estádios.

“A Liga apresentou o teste-piloto de integração gradativa de público nos estádios, temos todo o planeamento feito. Esperamos, numa avaliação que terá de ser reflectida no quadro epidemiológico, que haja uma sensibilidade das entidades públicas e que existam procedimentos equitativos em relação ao futebol e às outras modalidades”, referiu o presidente da Liga, que voltará a discutir este tema com a DGS a 2 de Outubro.

Antes da reunião com Pedro Proença, o secretário de Estado da Saúde garantira que a prioridade do Governo será sempre a saúde pública, sublinhando que o futebol, como qualquer outra actividade, “não pode dar sinais contrários” nesta matéria, num contexto em que os casos positivos de covid voltaram a aumentar no país.

“O Governo continuará empenhado em permitir o regresso à normalidade possível das modalidades desportivas e do futebol, mas as autoridades de saúde não abdicam de usar todos os meios legais e de saúde publica para limitar a propagação do vírus”, avisou o responsável, na conferência de imprensa diária da DGS e do Ministério da Saúde.

“As condições de avaliação [de cada jogo da Liga] serão sempre muito diferentes de local para local, porque as condições epidemiológicas são diferentes de local para local. Para problemas diferentes, encontraremos soluções diferentes”, justificou o governante.

“O futebol quererá manter a excelente imagem deixada aquando da retoma da época passada”, prosseguiu António Sales, antes de recorrer ao jargão deste desporto para deixar um aviso: “Podemos gostar de futebol e avaliar uma regra de fora de jogo, mas o futebol não quererá, certamente, avaliar de forma técnico-científica as regras da saúde pública.”

Sporting e Gil vão a jogo

No final da reunião com António Sales, Proença falou abordou também o jogo Sporting-Gil Vicente, a disputar este sábado, esclarecendo que todos os jogadores que estiveram em contacto com elementos infectados serão testados esta terça-feira. Entre as duas equipas, somam-se 23 casos de coronavírus, com os atletas afectados a terem agora de cumprir 14 dias de isolamento. Já os futebolistas que testem negativo poderão alinhar no encontro de estreia das duas equipas no campeonato.

“A garantia que temos é que todos os jogadores com resultados positivos farão testes. Se os plantéis estiverem aptos, partirão para jogo. Tudo depende da evolução do quadro epidemiológico, mas, testando os jogadores e dando negativo, com certeza que teremos jogo”, garantiu, adiantando que “o quadro de quarentena está a ser reavaliado” e que a Liga irá brevemente receber “instruções claras e objetivas sobre esse tema”.

A I Liga arranca esta sexta-feira com o jogo Famalicão-Benfica (SPTV, 19h), seguindo-se Vitória de Guimarães-Belenenses (SPTV, 21h30).

Sugerir correcção