Produtor Paulo Branco homenageado pela Cinemateca Francesa em 2021

É a segunda vez que o programador e exibidor é homenageado pela Cinemateca Francesa.

cultura,paulo-branco,cinema,culturaipsilon,
Foto
Rui Gaudêncio

O produtor português Paulo Branco será homenageado pela Cinemateca Francesa, em Paris, em Fevereiro de 2021, foi esta segunda-feira anunciado. A homenagem decorrerá entre 10 e 21 de Fevereiro e está integrada na temporada 2020-2021 da Cinemateca Francesa.

“Devemos a este produtor inspirado e audacioso, que iniciou a sua actividade no cinema em Paris, como programador e exibidor, a emergência de uma parte maior da modernidade cinematográfica na Europa a seguir ao final da década de 1970”, lê-se no dossier de imprensa.

A Cinemateca Francesa recorda que Paulo Branco “permitiu a eclosão da maior parte dos realizadores mais essenciais do cinema neste período, desde os portugueses Manoel de Oliveira, Pedro Costa ou João César Monteiro, passando pelo chileno Raúl Ruiz ou o lituano Sharunas Bartas”.

“Produziu também alguns dos filmes mais importantes de Chantal Akerman e Werner Schroeter. Muitos dos realizadores mais representativos de toda uma geração de cineastas franceses devem-lhe o início das suas carreiras: Olivier Assayas, Christophe Honoré, Laurence Ferreira Barbosa, Valeria Bruni-Tedeschi, Mathieu Amalric, entre outros. Paulo Branco ou a produção de filmes como aventura e como arte”, lê-se no documento.

A programação dedicada ao produtor português inclui, no dia 13 de Fevereiro, uma conversa com Paulo Branco, após a exibição de A cidade branca, de Alain Tanner.

A produtora Leopardo Filmes lembra, num comunicado divulgado também nesta segunda-feira, que “esta é a segunda vez que aquela Cinemateca presta tributo ao produtor português, depois de em 1992 lhe ter dedicado a homenagem intitulada “Bravo Branco"”.

Sugerir correcção