Entrevista

Covid-19: as pessoas devem poder decidir se querem ou não ser vacinadas

A suspensão dos ensaios clínicos da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford é “a ciência a funcionar”, desdramatiza o presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública, Ricardo Mexia.

covid19,coronavirus,saude,sociedade,vacinas,doencas,
Foto
Daniel Dias

O presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública, Ricardo Mexia, não é adepto da obrigatoriedade da vacinação contra o novo coronavírus. “Os países em que a vacinação é obrigatória não são necessariamente aqueles em que as taxas de cobertura são mais altas. A obrigatoriedade tem aquele condão de fazer com que haja sempre mais animosidade”, sublinha.