Brian Garrity
Foto
Brian Garrity

Hackathon vai pôr a tecnologia a comunicar ciência

O desafio é conseguir arranjar soluções criativas para comunicar problemas relativos à biodiversidade e sustentabilidade. Hackathon vai decorrer na Galeria da Biodiversidade, no Porto. Inscrições abertas.

És programador, designer, storyteller, artista ou um cientista e interessas-te por comunicar a biodiversidade e a sustentabilidade? Então prepara-te porque já estão abertas as inscrições para uma hackathon sobre estes temas. A maratona de informática e programação Sce:ne vai ter a duração de cinco dias, com início a 28 de Setembro e fim a 2 de Outubro de 2020, e decorrer na Galeria da Biodiversidade do Centro de Ciência Viva do Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto. O desafio é conseguir comunicar a ciência e alertar a população para estas questões através da tecnologia e dos media digitais. 

Os participantes são convidados a “criar um projecto inovador que permita difundir as questões ambientais de uma forma mais simplificada e cativante”, explica ao P3 a investigadora Ana Ferreira, da organização. Assim, um outro propósito nasce deste objectivo: desenvolver “a própria comunicação da Galeria da Biodiversidade”, acrescenta Tiago Devezas, membro da equipa de comunicação da hackathon. “Muitas pessoas não conhecem esta galeria”, afirma. Estes projectos podem, assim, potenciar uma maior abertura desta à cidade.

Embora divulgar as questões da biodiversidade e da sustentabilidade através da tecnologia seja um fim a alcançar, Paulo Tomás Ferreira, também membro da equipa organizadora e professor na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, não deixa de realçar que os participantes têm total liberdade para criar um projecto que extrapole a vertente da comunicação. Como apoio, a organização definiu temas que, mais tarde, serão propostos aos grupos. Uma das ideias é a gamificação, que procura melhorar o percurso ao longo da galeria, tornando-o “mais divertido e memorável”, esclarece Ana Ferreira. Outra das sugestões vai além da comunicação e foca-se em aplicar a realidade virtual e aumentada à galeria. 

Paulo Tomás Ferreira acentua, ainda, a multidisciplinaridade característica deste evento e a existência de diferentes perspectivas e valências voltadas para a resolução de um desafio comum. Embora seja possível submeter uma candidatura a título individual, na hackathon as pessoas participam em equipas de três a cinco pessoas. Os participantes sem equipa serão depois distribuídos em grupos.

A hackathon é aberta ao público em geral e de participação gratuita, sendo que as inscrições podem ser submetidas aqui entre os dias 11 e 28 de Setembro. Os melhores projectos serão aplicados ou partilhados na galeria.

Texto editado por Amanda Ribeiro

Sugerir correcção