#CancelNetflix: milhares pedem boicote à Netflix por distribuir o filme Mignonnes

Sectores conservadores dos Estados Unidos consideram que o filme da franco-senegalesa Maïmouna Doucouré “sexualiza” as crianças.

estados-unidos,netflix,festival-sundance,cinema,culturaipsilon,festival-berlim,
Foto
Mignonnes ganhou este ano o prémio de melhor realização no Festival de Sundance DR

Milhares de pessoas apelam desde quinta-feira, através das redes sociais, ao boicote à Netflix, acusando a plataforma de distribuir um filme francês, Mignonnes: Primeiros Passos, que, dizem, sexualiza as crianças.

O filme da franco-senegalesa Maïmouna Doucouré (Paris, 1985), que no início do ano ganhou o prémio de melhor realização na categoria de cinemas do mundo do prestigiado Festival de Sundance e uma menção especial do júri internacional no Festival de Berlim, conta a história de Amy, uma rapariga parisiense de 11 anos dividida entre as regras rigorosas da sua família senegalesa e a “tirania” da aparência e das redes sociais. A jovem adere a um grupo de dança formado por três outras raparigas do seu bairro, cujas coreografias são por vezes sexualmente sugestivas, como as de muitas estrelas pop actuais.

Mais de 200 mil tweets utilizaram a palavra-chave #CancelNetflix ("cancele a Netflix") na quinta-feira, tornando-a temporariamente a hashtag globalmente mais usada no Twitter.

Uma primeira vaga de críticas em Agosto levara já a Netflix a retirar o poster e a fotografia que o serviço de streaming estavam a utilizar para promover o filme, que foi lançado nas salas de cinema em França em meados do mês passado, antes de se estrear nos Estados Unidos na quarta-feira, com o título Cuties. A plataforma de streaming pediu então desculpa por utilizar um poster “inadequado”.

Os ataques na quinta-feira vieram de todos os espectros, inclusive da esquerda, mas o apelo ao boicote reuniu muitos conservadores norte-americanos, incluindo membros do Partido Republicano, alguns dos quais candidatos ao Congresso.

“A pornografia infantil é ilegal nos Estados Unidos”, disse DeAnna Lorraine, candidata republicana na Califórnia a um lugar na Câmara dos Representantes.

“Como mãe de uma filha de oito anos, apoio fortemente o #CancelNetflix”, acrescentou Beatrice Cardenas, outra republicana da Califórnia.

Num comunicado publicado pela revista Variety, a Netflix contra-argumentou: “Mignonnes: Primeiros Passos é um comentario social contra a sexualização de crianças novas. É um filme premiado e uma história poderosa acerca da pressão que as raparigas novas enfrentam nas redes sociais e na sociedade em geral quando estão a crescer – e encorajaríamos qualquer pessoa que quer saber destas questões importantes a ver o filme.”

Sugerir correcção