Fim dos empréstimos ao Fundo de Resolução não evita impacto no défice

Governo quer aprovar o Orçamento e pode ter de deixar de fora pontos difíceis para as negociações com os partidos. No entanto, a solução falada por Marques Mendes não evita uma penalização para as contas públicas.

,Portugal
Foto
LUSA/MÁRIO CRUZ

Se o Estado deixar de emprestar dinheiro ao Fundo de Resolução, este terá, caso continue a injectar capital no Novo Banco, de obter financiamento em condições menos favoráveis no sector privado. Para além disso, as injecções que venham a ser feitas no banco não deixarão de produzir um impacto negativo no défice público.