Política orçamental proactiva para evitar uma depressão económica

Se o Governo ficar à espera calmamente dos fundos de Bruxelas, para só então relançar o investimento público e o consumo público e privado, teremos uma recessão

Ninguém estará surpreendido com os efeitos muito negativos da covid-19 nas contas públicas e na actividade económica. Como aqui se previu, o efeito da pandemia nas contas públicas (em contabilidade pública) fez-se sentir mais no lado da receita do que no lado da despesa. As receitas fiscais diminuem 13,8% entre Janeiro e Julho em relação ao período homólogo. Por seu lado, a despesa corrente aumenta 4,8% nesse período.