A empatia segundo Bill Callahan, cantor de contos

Gravado num ímpeto enquanto Bill Callahan preparava, em 2019, a digressão do aclamado Shepherd in a Sheepskin Vest, Gold Record é uma magnífica colecção de contos feitos canção.

Foto
Hanly Banks Callahan

Um motorista de limusine a dar conselhos ao casal em viagem para a lua-de-mel. Um homem que chega a casa, cansado de um dia de trabalho, e se exaspera com a canção de protesto que passa na televisão. O casal que acolhe em casa o vizinho, com quem nunca falara antes, como se ele fosse o filho morto. O fã de Ry Cooder à espera que o ídolo o surpreenda: “Like a cat/ I wonder which box he’s gonna fit in”. Eis Bill Callahan, o contista, a apresentar-nos dez contos cantados em folk livremente danificada, alinhada em escrita impecavelmente enxuta e expressiva. Fiel ao seu humor seco e cortante, chamou ao álbum Gold Record — nunca será disco de ouro, mas isso é culpa do mundo, não dele.

Sugerir correcção