Discrição, precisão e snipers: o que é preciso para manter Rui Pinto seguro?

Julgamento do denunciante tem início esta sexta-feira. Segurança do hacker, acusado de 90 crimes, é a principal prioridade das autoridades. Atiradores furtivos podem ser usados em operação com maior risco, mas PSP não comenta pormenores de segurança.

Foto
Imagem de Rui Pinto no tribunal em Budapeste Reuters/BALAZS HATLACZKI

Começa esta sexta-feira aquele que tem sido apelidado como o “julgamento do século”. Rui Pinto senta-se no banco dos réus para responder por 90 crimes num julgamento que tem estado envolto em secretismo. Os holofotes internacionais estão apontados para o Campus da Justiçam em Lisboa, e a segurança do denunciante é prioridade para as autoridades. A PSP recusa comentar quaisquer pormenores de segurança. 

Sugerir correcção