Pela primeira vez, Lisboa é a casa de quatro cangurus-vermelhos

É o maior dos cangurus. Quatro vieram de França e passam agora a viver no Zoo de Lisboa, que já acolhe cerca de 2000 animais.

fugas,lisboa,ambiente,australia,conservacao-natureza,biodiversidade,
Fotogaleria
Jardim Zoológico de Lisboa
fugas,lisboa,ambiente,australia,conservacao-natureza,biodiversidade,
Fotogaleria
Jardim Zoológico de Lisboa
fugas,lisboa,ambiente,australia,conservacao-natureza,biodiversidade,
Fotogaleria
Jardim Zoológico de Lisboa
fugas,lisboa,ambiente,australia,conservacao-natureza,biodiversidade,
Fotogaleria
Jardim Zoológico de Lisboa
,Canguru vermelho
Fotogaleria
Jardim Zoológico de Lisboa

“Os maiores mamíferos australianos chegam pela primeira vez a Portugal”, anuncia o Jardim Zoológico de Lisboa. 

Vindos de dois zoos franceses, chegaram ao Zoo quatro cangurus-vermelhos.

Endémico da Austrália, assinala-se em comunicado, são os maiores dos cangurus e os machos podem atingir os 2m de altura. Com uma pelagem avermelhada, contrastam com as restantes espécies de canguru.

Outro detalhe muito camelo: “por ter como habitat natural desertos e savanas áridas do continente australiano”, consegue tanto “permanecer várias semanas sem beber água” como “suportar o calor extremo, recorrendo a uma técnica de arrefecimento que passa pelo humedecimento das patas dianteiras com saliva”.

Além de estarem já a receber os olhares dos visitantes, os cangurus-vermelhos podem também ser apadrinhados, como forma de apoio.

A chegada dos marsupiais integra-se no "projecto de conservação em que o Jardim Zoológico participa no continente australiano”. Uma colaboração que se cimentou após os trágicos incêndios na Austrália em 2019 e início de 2020, tanto com angariação de fundos para “resgate e recuperação da fauna e flora australianas” como no reforço da participação no Programa de Conservação de Koalas, em que o Zoo lisboeta participa desde 1991.