Açores: BE apresenta queixa por vandalização de cartazes com suásticas

Os cartazes vandalizados tinham sido colocados nas freguesias de São Mateus, São Pedro e Santa Luzia, no concelho de Angra do Heroísmo.

eleicoes-regionais,angra-heroismo,politica,acores,eleicoes,be,
Foto
Imagem partilhada pelo Facebook do BE nos Açores DR

O Bloco de Esquerda dos Açores apresentou nesta quarta-feira uma queixa-crime contra desconhecidos pela vandalização de três cartazes na ilha Terceira, dois deles com a inscrição de cruzes suásticas, revelou o partido.

“O facto de haver cartazes vandalizados em três freguesias diferentes - em dois casos com inscrições de suásticas -leva a crer que houve uma premeditação na destruição destes materiais de propaganda, e não apenas um acto isolado. Por isso, o BE apresentou queixa às autoridades”, adiantou o Bloco em comunicado de imprensa.

Segundo o partido, os cartazes, que tinham sido colocados nas freguesias de São Mateus, São Pedro e Santa Luzia, no concelho de Angra do Heroísmo, “foram rasgados e vandalizados com a inscrição de cruzes suásticas”.

Em comunicado de imprensa, a coordenadora da comissão de ilha do BE na Terceira, Alexandra Manes, lamentou o prejuízo financeiro destes actos de vandalismo e, acima de tudo, “o sinal de desrespeito e desprezo pela democracia que eles representam”.

“O BE reitera que a luta política deve ser feita pelo debate de ideias e pela apresentação de propostas e espera que esta situação não se volte a repetir”, salientou o partido.

As próximas eleições para o parlamento açoriano decorrem em 25 de Outubro.

Nas anteriores legislativas açorianas, em 2016, o PS venceu com 46,4% dos votos, o que se traduziu em 30 mandatos no parlamento regional, contra 30,89% do segundo partido mais votado, o PSD, com 19 mandatos, e 7,1% do CDS-PP (quatro mandatos).

O BE, com 3,6%, obteve dois mandatos, a coligação PCP/PEV, com 2,6%, um, e o PPM, com 0,93% dos votos expressos, também um.

O PS governa a região há 24 anos, tendo sido antecedido pelo PSD, que liderou o executivo regional entre 1976 e 1996.

Sugerir correcção