trasosmontes,vila-real,vinho,fugas,turismo,ambiente,
Nelson Garrido
Reportagem

A passo, por Valpaços

Uma trinca no folar, o pão molhado no azeite e a feijoada ainda nem chegou à mesa. Há quilómetros de novos percursos pedestres e uma via ferrata a abrir o apetite para descobrir a passo o concelho transmontano. Terra Quente, rio quente, mas como é que se refrescam por aqui? Ainda bem que “a vitivinicultura é há muitos anos a actividade agrária mais importante em Valpaços”.

Sustemos a respiração quando somos obrigados a trocar os mosquetões de um cabo de aço para o outro, antes de esticar o braço para alcançar o próximo ferro. A pausa a meio da escalada parecia uma generosa oportunidade para espreitar por cima do ombro e auscultar a paisagem umas dezenas de metros abaixo. Onde pensávamos que as alturas não nos faziam “a mínima confusão”. E colocar um arnês, capacete e luvas para subir escadas metálicas perfuradas numa rocha com declive negativo era um plano excitante para as habituais manhãs mornas de domingo.