Marieke Lucas Rijneveld venceu o Booker Internacional

O prémio agora atribuído a este romance de estreia recompensa obras traduzidas para inglês.

Foto
Marieke Lucas Rijneveld, de 29 anos, ganhou o Prémio Booker Internacional deste ano com The Discomfort of Evening, o seu livro de estreia sobre a dor e o luto DR

The Discomfort of Evening, o romance de estreia de Marieke Lucas Rijneveld (n. 1991), natural da Holanda, é o livro vencedor deste ano do Prémio Booker Internacional. A cerimónia foi transmitida em directo através do YouTube e no Facebook esta tarde.

O prémio visa recompensar livros traduzidos para inglês no ano anterior à cerimónia. O valor pecuniário de 50 mil libras (quase 56 mil euros) é partilhado entre o autor e o tradutor, neste caso, a tradutora Michelle Hutchison. A decisão cabe anualmente a cinco jurados, liderados este ano pelo editor, escritor, crítico e académico britânico Ted Hodgkinson.

O livro de estreia de Marieke Lucas Rijneveld, uma pessoa não-binária que se identifica com pronomes neutros, “é um romance com uma força inegável que demonstra talento e habilidade electrizantes” e “ganha força” a cada nova leitura, explicou Ted Hodgkinson ao anunciar o título premiado. The Discomfort of Evening, editado originalmente em 2018 na Holanda, onde foi um best-seller, demorou seis anos a escrever e foi inspirado pelos sentimentos de perda e de luto causados pela morte do irmão de Marieke. Centra-se numa rapariga de 12 anos que cresce numa quinta no seio de uma família muito devota cuja vida é virada ao contrário quando o irmão desaparece.

Em Portugal, a obra será publicada em 2021 pela editora D. Quixote.

Estavam nomeados ao Booker International de 2020 outros cinco autores: Shokoofeh Azar, Daniel Kehlmann, Gabriela Cabezón Camara, Yoko Ogowa e Fernanda Melchor. Quanto ao Booker Prize deste ano, para livros escritos originalmente em inglês, a shortlist será anunciada a 15 de Setembro e o nome do vencedor será conhecido em Novembro.